CHECAUTE

Adèle Haenel protesta contra Polanski

Atriz Adèle Haenel deixa premiação após vitória de Polanski

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on email

A noite de ontem (28) foi agitada durante a 45ª Cerimônia do César, a principal premiação do cinema francês, organizada pela Academia das Artes e Técnicas do Cinema. Após o anúncio do cineasta Roman Polanski como vencedor da categoria de Melhor Diretor pelo drama histórico J’accuse, a atriz Adèle Haenel se retirou do salão como forma de protesto.

Polanski, hoje com 86 anos de idade, foi indiciado em Los Angeles em 1977 por crimes sexuais contra Samantha Gailey após uma sessão de fotos. Ela, na época com 13 anos, alegou ter sido estuprada com o uso de drogas pelo cineasta franco-polonês. Em troca da retirada da acusação de estupro, ele assumiu ter tido relações sexuais com a menor. Condenado, fugiu dos Estados Unidos no ano seguinte em direção ao país natal.

Mais de quarenta anos após o caso, o diretor teve novamente o nome envolvido em acusações de assédio. Dessa vez, a fotógrafa francesa Valentine Monnier foi quem disse ter sido estuprada por ele em 1975, na Suíça, quando ela tinha 18 anos.

Às vésperas da principal época de premiações do cinema, a acusação foi suficiente para reacender protestos contra o cineasta, cujo filme levou 12 indicações ao César. Na noite de ontem, a polícia francesa atirou gás lacrimogêneo contra manifestantes que protestavam em frente à Salle Pleyel, em Paris, enquanto as celebridades passavam pelo tapete vermelho.

Em frente ao tapete vermelho, manifestantes gritavam: “Cinema cúmplice, Polanski culpado”.

O protesto de Adèle

Entretanto, o protesto mais marcante e comentado da noite foi o de Adèle, indicada à categoria de Melhor Atriz por Retrato de Uma Jovem em Chamas. Após o anúncio da vitória de Polanski, que não compareceu ao evento, ela se levantou e caminhou em direção à saída, acompanhada pelas lentes dos fotógrafos e por diversos outros artistas presentes, como a diretora Céline Sciamma.

A atriz ainda foi filmada nos bastidores do evento gritando “Viva a pedofilia!”, em tom irônico. No ano passado, Adèle acusou o diretor Christophe Ruggia de tê-la assediado sexualmente quando adolescente durante as filmagens de Les Diables. Na época, a garota de doze anos estreava como atriz no filme de Ruggia.

Em seu perfil no Instagram, Adèle repostou uma foto do momento do protesto. Polanski ainda não se pronunciou sobre o caso.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on tumblr